BIOMAGNETISMO

O Biomagnetismo ou Bioenergia Magnética é uma nova disciplina terapêutica, classificada como disciplina terapêutica integrativa e que busca o equilíbrio bioenergético do corpo

. A Bioenergia Magnética identifica e neutraliza as alterações do “pH” dos organismos vivos, com o objetivo de neutraliza-lo por meio de pares de imãs.  O termo pH significa “potencial Hidrogeniônico”, que é uma escala logarítmica que mede o grau de acidez, neutralidade ou alcalinidade de uma determinada solução. O conceito de pH foi introduzido pelo químico dinamarquês Søren Peter Lauritz Sørensen em 1909, numa escala que vai de 0 a 14, onde 0 é o valor de máxima acidez e 14 é o valor de máxima alcalinidade. O valor 7 é o valor médio da escala, ou seja, o valor de equilíbrio ou de neutralidade.

Desta forma é possível identificar e eliminar patologias infecciosas causadas por vírus, bactérias, parasitas e fungos que somente sobrevivem em meios ácidos ou alcalinos, sendo que, através da colocação de pares de imãs em pontos específicos no corpo, é possível alterar o grau de acidez ou de alcalinidade nos diversos órgãos, tecidos ou regiões do nosso corpo, de maneira a equilibrar a concentração de hidrogênio iônico para atingir a neutralidade do pH. Através dos campos magnéticos desses pares de imãs de média intensidade (imãs, de 1000 a 2000 unidades de imantação denominada de “gauss”) é possível restaurar a saúde.

Esse novo sistema terapêutico que é baseado na aplicação de ímãs em pontos específicos do corpo de um modo natural, não invasivo, limpo, prático, e, na maioria dos casos, muito rápido, combate bactérias, fungos, vírus e parasitas, que são a causa de diversas doenças e patologias, inclusive de natureza emocional, foi fundado e introduzido pelo médico cirurgião e cientista mexicano Dr. ISAAC GOIZ DURÁN desde 1988. É também um eficaz e potente método preventivo, atuando ao nível do corpo físico e energético, tratando a patologia mesmo quando esta é ainda assintomática. Apesar do pouco tempo de existência, o método já é bastante difundido em diversos países como México, Equador, Chile, Argentina, Espanha, Itália, Portugal, Estados Unidos e mais recentemente também no Brasil.

Como ocorre a disfunção:

Cada célula do nosso corpo produz um pequeno campo magnético e assim também, cada órgão e sistema, o que acaba originando o seu próprio campo eletromagnético, sendo que o equilíbrio desses campos eletromagnéticos irá determinar o bom funcionamento do nosso corpo.

O excesso de íons de hidrogênio polariza o tecido com cargas positivas, provocando acidez, levando à existência de outro tecido a se polarizar com cargas negativas e provocando alcalinidade. Esta situação de alteração de polarização pode ser a causa de doenças pois numa situação de pH alterado, onde temos regiões ou tecidos fortemente alcalinos, aí teremos a condição propícia para o desenvolvimento de bactérias patogênicas que se comunicam por bioressonância magnética com vírus em regiões ou tecidos fortemente ácidos e, assim, se suportando mutuamente e provocando as doenças.

Diversos fatores contribuem para situações de desequilíbrio bioenergético, tais como: fatores emocionais, higiênicos, nutricionais, hereditários, idade, fatores decorrentes de efeitos colaterais de medicamentos, etc.

Quando nos infectamos com algum microrganismo podemos ter uma doença aguda ou podemos conviver com estes hospedeiros por muitos anos, mas em algum momento esse equilíbrio se rompe: stress, cansaço, trauma, poluição ambiental, má alimentação, etc. A doença surge, em geral, porque elementos essenciais à saúde tais como vitaminas, sais minerais, enzimas, hormônios e outros nutrientes são consumidos pelos microrganismos.

Com a aplicação do Biomagnetismo podemos então corrigir essa alteração e restabelecer a condição de equilíbrio, eliminando a doença ou a condição que levaria a uma possível doença.

Como é o tratamento:

 

O sistema ou tratamento consiste na identificação de pontos ou áreas correspondentes a tecidos, órgãos ou glândulas de pH alterado, que uma vez identificado, o terapeuta aplicará um conjunto de imãs por um tempo de 20 a 45 minutos e que irá provocar o equilíbrio bioenergético das células, através do magnetismo exercido pelos ímãs. Caracteriza-se, portanto, essa terapia pela facilidade de aplicação, podendo tratar todo o tipo de doenças e disfunções de forma não invasiva. Como a doença localiza-se no órgão ou tecido em desequilíbrio entr

e cargas magnéticas positivas e negativas, quando a alteração iônica é corrigida desaparece o problema, já que se retorna ao ponto de equilíbrio (NEM) pois, o Biomagnetismo não se concentra nos sintomas, mas sim, na causa que está produzindo a doença. Quando o terapeuta elimina esta causa ao reequilibrar o nível de pH, a sintomatologia do paciente tenderá a desaparecer progressivamente.

O Biomagnetismo possibilita, portanto, o tratamento de enfermidades infecto-contagiosas, tumorais, autoimunes, crônico degenerativas, disfuncionais, psicossomáticas, gástricas, metabólicas, etc., reduzindo ou mesmo eliminando sintomas, reabilitando as diferentes funções no organismo, aumentando a imunidade natural e restabelecendo a saúde das pessoas, sem os efeitos colaterais adversos dos tratamentos convencionais causados por medicamentos ou por intervenção cirúrgica, como hemorragias e outras complicações.

O Biomagnetismo é compatível com qualquer forma de terapia (homeopatia, Alopatia, Naturopatia, Florais de Bach, Reiki, etc.) e também pode ser aplicado simultaneamente com tratamentos alopáticos tradicionais, sempre e quando se justifique o seu uso.

Principais Indicações

  • Aterosclerose
  • Baixa imunidade
  • Catarata em fase inicial
  • Ceratocone
  • Déficit de Atenção e Alteração de Memória
  • Dengue e outras infecções causadas pelo Aedes Aegypti
  • Dermatites e infecções de pele
  • Diarreias
  • Enxaquecas
  • Esclerose Múltipla em Fase Inicial
  • Fibromialgia
  • Gastrite
  • Hepatites
  • Hiperidrose
  • Labirintites
  • Psoríase
  • Rinites e Sinusites crônicas
  • Refluxo
  • Síndrome Vaso-Vagal
  • Tumores em Fase Inicial
  • Vitiligo